Pipoca Gourmet

Pipoca Gourmet

Às vezes, me pego pensando em como uma simples pipoquinha remete a coisas boas… Infância, festa, cinema, parque, circo, aconchego do lar, lanche da tarde, saída de escola, férias, amigos, alegria, simplicidade, praticidade e rapidez.

Além de tudo, é um petisco de baixo custo, alto rendimento e que satisfaz sem pesar no estômago.

Sou fã inegável de uma bela pipoca doce, mas também sei admirar uma pipoca salgada de valor quando me deparo com uma. É o caso dessa magnífica pipoca gourmet, apresentada a mim por uma amiga do meu irmão.

Não consigo me lembrar exatamente quando o nome dela começou a ser citado nas conversas da família, mas com certeza faz mais de quinze anos.

Apresentada a nós como amiga de adolescência da minha cunhada, passou rapidamente a frequentar nossos eventos familiares e conquistar a simpatia de todos. Inteligente como poucas, essa cinéfila jornalista sempre questiona algo incoerente e, mesmo se chegar a reprimir suas opiniões, transparecerá suas discordâncias no silêncio de um olhar discreto que diz tudo. Antenada com a política do país, adepta de naturebices e dona de um senso de humor muito espontâneo, não é difícil imaginar o motivo dela angariar tantos amigos ao longo da vida. Sangue espanhol quente correndo nas veias, tem o condão de também se expressar com as mãos e com gestos que a tornam uma figurinha única e rara num álbum com tantas repetidas que vemos por aí.

Autora da melhor pipoca salgada que já comi na vida e bondosa o suficiente para compartilhar a fórmula que inventou, eu não poderia deixar de relatar minhas impressões sobre esse mix personalizado de ervas que tanto me encantou. Quantas maravilhas se escondem nos potinhos de temperos da cozinha dessa moça!

 

O açafrão, que até outro dia eu ingenuamente achava que servia apenas para dar uma corzinha aos alimentos, tem propriedades antioxidantes e inibe o crescimento de tumores.

O tomilho não é mero coadjuvante de batatas cozidas: ele ajuda a combater fungos e acalma o sistema nervoso.

Ao ouvir falar em orégano, já vem à mente a imagem de uma pizza? Pois ele também tem propriedades expectorantes e diuréticas.

A salsa ajuda a controlar a pressão arterial e diminuir inchaços.

O sal marinho é um sal que secou naturalmente, não passou por refinamento e por isso não perdeu o magnésio e preservou dezenas de minerais importantes. Isso faz com que esse sal beneficie rins e ossos. O sal rosa do Himalaia tem propriedades semelhantes.

 

Vamos então à parte mais gostosa dessa prosa?

 

Pipoca Gourmet

pipoca-lu2

- 1 colher de sobremesa de açafrão

- 1 colher de chá de tomilho

- 1 colher de chá de orégano

- 1 colher de chá de salsa desidratada

- 3 c. chá de sal marinho (ou sal rosa do Himalaia)

- 1 fio de azeite

- 1 xíc. de milho para pipoca (125g)

- 3 c. sopa de manteiga ghee (ou manteiga clarificada)

 

Bater o açafrão, o tomilho, o orégano, a salsa e o sal marinho no liquidificador (ou triturar no moedor). Juntar o azeite e mexer bem até formar uma pastinha.

Colocar a manteiga e o milho na pipoqueira. Estourar a pipoca e, quando estiver pronta, juntar ao mix de ervas. Dica: colocar a pipoca e o mix de ervas em um saco plástico transparente, fechar com um nó e sacudir várias vezes, virando para misturar bem a pipoca ao tempero.

Lucila Lis